PS e PSD reduzem 46 milhões de euros nas autárquicas

Os partidos têm um orçamento estimado para as autárquicas de 29 de Setembro de 9,6 milhões de euros. É muito, mas muito menos do que gastaram em 2009. PS e PSD juntos reduzem despesa em 88%.

É a teoria do copo meio cheio ou meio vazio: em 2009, PS e PSD gastaram, sozinhos, 52,4 milhões de euros na campanha para as eleições autárquicas. Este ano, de acordo com os orçamentos de campanha entregues na Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, os dois maiores partidos com assento parlamentar preveem gastar pouco mais de seis milhões de euros, uma redução de 46 milhões, quase 90% a menos.

Manuel Meirinho, deputado eleito como independente pelas listas do PSD em 2011, cargo que desempenhou durante cerca de um ano, abandonando-o para assumir a presidência do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), admitiu, ao JN, a sua "incredulidade" perante os valores apresentados. "É estranho, porque isso significa que os partidos estão a prever gastar cerca de 75% a menos do que está orçamentado na Assembleia da República (AR) de subvenção destinada ao financiamento dos partidos políticos para a campanha. O valor previsto na AR é de cerca de 40 milhões de euros", esclareceu o professor que ainda estava no Parlamento quando foi discutida a alteração da lei, no sentido de reduzir em 20% o teto da despesa em campanhas.

Meirinho explica que não há forma de os partidos receberem mais tarde uma verba superior à que orçamentaram. E sublinha que a redução significa duas coisas. "Por um lado, demonstra que é possível fazer campanha com valores incomensuravelmente mais baixos para o Orçamento de Estado. Os valores praticados no passado eram muito exagerados e quase impossíveis de serem gastos", afirmou o presidente do ISCSP, que chegou a defender uma redução das subvenções superior a 20%. "Por outro lado, prova que os partidos, por autocontração, estão a responder à realidade do país, que mudou".

O professor defende que o exemplo dado nesta campanha deveria servir para que "os partidos voltassem a alterar a lei, reduzindo ainda mais o financiamento."

Fonte

Noticia submetida a 2013-08-20 10:12:10

Comentários

Sem comentários

Campos com * são obrigatórios.

Partilhar